.


A importância do previsível

        Tenho destacado, durante minhas aulas, um aspecto fundamental para um bom desempenho dentro do mecanismo de jogo na capoeira santista: a previsibilidade.
        Embora pareça antitético (principalmente quando comparado com aquele discurso sobre a necessidade do capoeirista ser imprevisível), o conhecimento que se deve adquirir agora é que existem elementos que devem ser previsíveis e esse é o terreno da imprevisibilidade, do improviso, do improvável. Quando o capoeirista tem dificuldade de entender esse conceito ele corre um sério risco de corromper um outro aspecto - mais visível e menos subjetivo - que é a correspondência no jogo.
        Para ilustrar melhor esse conceito, vou recorrer a uma comparação com um jogo simples e conhecido por todos: o jogo da velha.
        Quando duas pessoas decidem jogar tal jogo, sabe-se que alguns elementos são - porque devem ser - totalmente previsíveis como, por exemplo, os pares de retas paralelas que se cruzam estabelecendo três linhas e três colunas (e que vão definir o espaço onde vai ocorrer a disputa), as “armas” utilizadas (o “X” para um e o “O” para o outro) e, principalmente o que se quer: preencher – em jogadas alternadas com o oponente - uma linha, uma coluna ou uma diagonal com o seu sinal antes que o outro o faça. A partir daí sim, todo o resto é estratégia e imprevisibilidade. Se algum desses elementos previsíveis for alterado por um dos participantes sem que o outro saiba, no intuito de surpreender para vencer, o jogo em si estará todo corrompido. Ou seja, não será mais “jogo da velha”.
        Voltando para capoeira e considerando o exemplo acima, eu pergunto: qual seriam as características previsíveis na nossa capoeira? Sim. Pergunto na “nossa capoeira” porque existem elementos comuns em qualquer estilo ou denominação. Por exemplo, jogar dentro de uma roda ao som de berimbaus, pandeiros e atabaque, cânticos e palmas são elementos que, principalmente em condições ideais, são previsíveis em qualquer roda de capoeira. Porém, esses elementos nem sempre são suficientemente considerados de modo que estabeleça um comportamento e uma correspondência dentro do jogo conectados aos fundamentos e tradições de determinadas denominações.
        Por essa razão, eu proponho aos alunos do Grupo Capoeira Santista que entendam quais são os elementos previsíveis na nossa capoeira para que não somente haja mais correspondência entre os praticantes durante os jogos, mas também para que nossa filosofia sofra a menor influência possível de qualquer elemento alheio a nossa realidade, necessidade e cultura e, dessa forma, nossas características sempre predominem e prevaleçam em nossas rodas, encontros e eventos, independentemente da presença de quem quer que seja.

Está dito.
Mestre Ribas.
Santos, 11 de novembro de 2008.



Site criado por Nilton Ribas Martins Júnior
Idealizador e fundador do Grupo Capoeira Santista