.


Desabafo II

      Saudações Santistas.

      Nota ao leitor:
      Se por acaso você não é meu familiar, não é meu aluno, não faz parte da minha escola e, principalmente, não “vai muito com a minha cara”, saiba: esse texto não é para você. Aliás, nada do que eu produzo na capoeira o é. Nem para o bem e nem para o mal. Se mesmo assim você tem o hábito de consumir da minha produção, que você faça por sua própria conta e risco e não fique perturbado. Também não me perturbe por causa disso. Na realidade, meu desejo é que você não leia mais os meus textos e nem assista mais aos meus vídeos. Procure o seu mestre - caso você tenha um - para saber dele acerca da capoeira. Caso você não precise mais do seu mestre para interpretar a capoeira para você é porque, muito provavelmente, você não precise de mais ninguém. Muito menos de mim. No mais, fique na Paz..

***

      Já faz algum tempo que eu decidi me afastar do cenário público da capoeira, principalmente na minha região, por ter a impressão de que, na maioria das vezes, estou dando "soco em ponta de faca" ao expor as minhas convicções e as ideias que defendo. À reboque, por um tempo parei de produzir textos e vídeos que se destinam a ser uma ferramenta didática a mais para a aprendizagem dos meus alunos. Nesse contexto, se por um lado ganhei mais tempo para passar com minha família e para me dedicar a outras atividades que procuro exercer, por outro, as ideias e as convicções que julgo importante compartilhar na capoeira se acumulam e ganham desdobramentos cada vez mais caleidoscópicos na minha mente e eu sinto que isso precisa "vazar" de algum jeito já que nem sempre as aulas do cotidiano são o suficiente para tal demanda.
      Portanto, embora eu esteja convencido de que, para o bom andamento de alguns eventos de capoeira principalmente referentes à minha região, eu deva continuar oferecendo como contribuição a minha ausência por tempo indeterminado, eu quero avisar o amigo leitor que estou reconsiderando alguns projetos meus e devo recolocá-los em prática em breve.
      Com isso, além de atender uma demanda que volta a ser cada vez mais crescente na escola que eu idealizei, espero conseguir aplacar meu espírito, que me incomoda e me convence de que meu silêncio pode esbarrar no grave erro da omissão. Pelo menos com os “meus”.

Está dito.
Mestre Ribas
Santos, 08 de junho de 2012..



Site criado por Nilton Ribas Martins Júnior
Idealizador e fundador do Grupo Capoeira Santista